Teste do Pezinho: 10 coisas que você precisa saber

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os bebês são submetidos a uma bateria de exames logo que nascem, com o intuito de identificar quaisquer anormalidades e prevenir uma série de doenças.

A triagem neonatal, mais conhecida como “teste do pezinho”, é um dos exames mais importantes na hora de detectar irregularidades na saúde da criança.

Com apenas algumas gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido, o teste permite diagnosticar precocemente oito doenças, entre metabólicas, congênitas e infecciosas. A triagem deve ser feita entre o terceiro e o sétimo dia de vida do bebê, já que antes disso os resultados podem não ser muito precisos.

O Teste de Triagem Neonatal é um direito de todas as crianças e um dever do Estado. Todos os recém-nascidos devem realizá-lo.

Em 6 de junho é comemorado o Dia Nacional do Teste do Pezinho (Triagem Neonatal). A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, que vem há anos atuando nessa área, lista 10 tópicos importantes que merecem atenção.

1. É um exame muito importante para todos os recém-nascidos, pois permite identificar bebês com alta probabilidade de apresentar algumas doenças metabólicas, genéticas e/ou infecciosas que podem causar sérios danos à saúde e sequelas por toda a vida.

2. O teste não faz o diagnóstico, trata-se de uma triagem para que o diagnóstico seja feito.

3. A maioria dos recém-nascidos não manifesta nenhum sinal ou sintoma das doenças rastreadas nos primeiros dias de vida.

4. Os recém-nascidos que apresentarem resultado positivo na triagem neonatal devem realizar exames específicos para confirmação.

5. O ideal é que o teste seja realizado entre o 3º e o 5º dia de vida.

6. É muito importante respeitar o tempo de realização. O teste do pezinho não deve ser feito antes das 48 horas de vida, pois pode sofrer influência das alterações hormonais e metabólicas que naturalmente acontecem com a transição da vida fetal para a vida pós-natal, e que demoram até dois a três dias para atingir o equilíbrio. No caso da fenilcetonúria, é necessário que o recém-nascido tenha recebido alimentação proteica (leite) por, no mínimo, 24 horas antes da coleta.

7. A coleta tardia pode impedir que a suspeita e o diagnóstico sejam feitos no tempo correto e atrasar as intervenções e tratamento específicos.

8. O exame é feito através de uma pequena picada no calcanhar do bebê. O furo é praticamente indolor e o sangue é coletado rapidamente. O calcanhar é o local escolhido por ser uma região com muitos vasos sanguíneos.

9. O teste do pezinho é obrigatório por lei e sua coleta é garantida e está disponível em todos os municípios brasileiros, sendo gratuito no Sistema Único de Saúde.

10.  Espera-se que todos os recém-nascidos estejam com o resultado do seu Teste do Pezinho na primeira consulta ao pediatra, que deve acontecer aos 15 dias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tarifas e prazos

Tarifas

No intuito de prestar o melhor serviço para nossos clientes com alta tecnologia e segurança, o iFraldas retém um percentual de 7,99% sobre o valor das fraldas virtuais recebidas.

Caso o convidado efetue o pagamento por meio de cartão de crédito, incidirá também um desconto percentual de 3,99% sobre o mesmo valor. É uma cobrança da Intermediadora de Pagamentos – Pagar.me.

Segue um resuminho para não haver dúvidas sobre as tarifas:

Cartão de crédito Boleto
7,99% + 3,99% 7,99%

Quando da solicitação do resgate, informamos que não é cobrada taxa para a transferência. No entanto, a partir do segundo resgate, caso ocorra, será cobrada a taxa de R$7,90 por transferência.

Prazos

A seguir nossa política de liberação e resgate dos créditos:

Cartão de crédito Boleto
Prazo para liberação 33 dias corridos Até 3 dias úteis
Prazo para transferência Até 3 dias úteis