5 coisas que você deve saber sobre os primeiros dias do bebê em casa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Os primeiros dias do bebê em casa são uma verdadeira mudança na rotina de toda a família. Por essa razão, é muito comum que os pais se sintam ansiosos e inseguros sobre o que fazer ou como agir durante esse período de adaptação.

A dica principal sempre é tentar balancear a atenção dada às necessidades do recém-nascido com os cuidados pessoais da mãe e o próprio descanso.

Para ajudar nesse processo, resolvemos separar 5 coisas que você deve saber sobre os primeiros dias do bebê em casa, te ajudando a ficar mais tranquila, confiante e a reconhecer padrões comuns em bebês recém-nascidos.

Perda de peso do bebê

Pouca gente sabe, mas é comum que bebês percam um pouco de peso durante os primeiros dias do bebê em casa.

Muita gente se assusta ao perceber que o peso encontrado na primeira consulta com o pediatra é menor que o peso que o bebê tinha quando nasceu. Esse “emagrecimento” chega a ser em torno de 300g, mas esse número é variável.

Isso acontece por diversas razões, como suor, a eliminação do mecônio (primeiras fezes do bebê), a alimentação (já que os pais estão conhecendo o bebê e o seu ritmo de fome durante os primeiros dias), a eliminação de urina, entre outros. Dessa forma, os bebês costumam perder peso durante os seus primeiros dias de vida e isso é absolutamente normal.

Depois dessa fase inicial de adaptação à nova vida no mundo extra uterino, os bebês voltam a ganhar peso. A tendência é de que ele recupere o peso do nascimento entre o sétimo e décimo dia de vida. Então, se o seu bebê perder peso nos primeiros dias não precisa se desesperar achando que existe algum problema com o seu leite, que ele não está mamando o suficiente ou algo do gênero, ok? Isso faz parte do desenvolvimento dos bebês.

Espirros e roncos do bebê

Muitos pais se preocupam ao perceber que o seu recém-nascido está espirrando ou soluçando muito durante os primeiros dias do bebê em casa. Apesar disso, esse comportamento é normal e não requer maiores cuidados.

Outra coisa comum é um pouco de congestão ou ronco nasal discreto após o nascimento e durante as primeiras semanas. Esses barulhos geralmente não indicam nada grave e não requerem nenhum cuidado específico, sendo apenas sinais da adaptação do seu bebê ao mundo.

O choro do bebê

Os primeiros dias do bebê em casa, o choro
No começo o bebê se comunica através do choro

O choro do bebê é, durante seus primeiros meses fora da barriga, a única forma que ele tem de se comunicar com os pais e nem sempre indica sofrimento.

Se um bebê chora ao acordar, por exemplo, simplesmente pela mudança. Ou porque está com sono e ainda não aprendeu que para dormir basta fechar o olhinho e se entregar. O choro também pode ser o bebê tentando dizer que está com fome, ou incomodado com a necessidade de arrotar, ou até mesmo com a fralda suja. Também pode ser porque ele tem frio, calor, ou mesmo deseja o colo da mãe.

São vários os motivos do choro e com o tempo você vai começar a reconhecer os padrões do seu bebê e a reconhecer o que ele quer dizer a cada choro.

Mas, no começo, tenha em mente que o choro é a fala do bebê, então não precisa entrar em pânico imaginando que ele está sofrendo, quando, na maior parte dos casos ele está apenas se comunicando com você.

Lembre-se que ele está em um mundo totalmente diferente do que ele esteve nos últimos nove meses e tudo é adaptação para essa criança, que está descobrindo o mundo.

Cólicas

As cólicas também podem ser um motivo do incômodo ou choro do bebê. É comum que elas apareçam em um certo horário do dia, mais pro final da tarde. A sua ocorrência pode estar relacionada com à ansiedade ou insegurança dos pais, uma rotina confusa ou até mesmo um ambiente agitado.

Muitas vezes, a cólica pode ser resolvida por medidas simples, como colocar a criança de bruços, aquecer levemente a sua barriga com uma massagem suave ou mesmo um banho morninho e relaxante.

Vale lembrar que você só deve usar medicamentos em último caso e se eles tiverem sido receitados por um pediatra de confiança. 

Sentindo-se triste?

E não são apenas os bebês que estão se adaptando nos primeiros dias em casa. Cerca de 80% das novas mamães tendem a experimentar um período de choro e tristeza durante a primeira semana pós-parto, o que muitas vezes é chamado de “baby blues”.

Isso tende a acontecer cerca de três ou quatro dias após o nascimento do bebê e é causado por uma grande queda nos níveis de progesterona no corpo (muito maior que a observada durante a TPM ou síndrome pré-menstrual).

Nesse momento, as mães também estão cansadas e ainda não se recuperaram completamente do parto e por isso é preciso ser gentil consigo mesma nesse momento. Esses sentimentos são comuns durante os primeiros dias do bebê em casa, e tendem a passar conforme você se adapta à nova rotina.

Agora, se com o passar do tempo os sentimentos de tristeza, ansiedade e irritabilidade persistirem, é necessário buscar ajuda. 1 a cada 10 mulheres desenvolvem a depressão pós-parto. Mas, com a ajuda profissional adequada é possível superar isso e aproveitar esse momento tão mágico que é a chegada de um bebê na família.

Esperamos que essas dicas tenham ajudado a lidar com esse momento tão especial e intenso que são os primeiros dias do bebê em casa. Confira outras dicas aqui no nosso Blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tarifas e prazos

Tarifas

No intuito de prestar o melhor serviço para nossos clientes com alta tecnologia e segurança, o iFraldas retém um percentual de 7,99% sobre o valor das fraldas virtuais recebidas. Além disso, se o seu convidado efetuar o pagamento por meio de cartão de crédito, o Pagar.me (intermediadora de pagamento) cobra um percentual de 3,99%, ou, no caso de boleto bancário o valor de R$ 3,80 por boleto pago.

Quando da solicitação do resgate, informamos que não é cobrada taxa para a transferência. No entanto, a partir do segundo resgate, caso ocorra, será cobrada a taxa de 7,90 reais por transferência.

Prazos

O prazo para resgate das transações realizadas por boleto bancário é de 3 dias úteis. O prazo para resgate no caso de transações realizadas por meio de cartão de crédito é de 33 dias corridos. Em ambos os casos, o prazo para o iFraldas realizar a transferência dos valores é de 3 dias úteis, a partir da data de solicitação.