Cólicas no bebê: como identificar e amenizar as dores?

Tabela de conteúdo

As cólicas no bebê são muito comuns e, apesar disso, causam muito desconforto no recém-nascido, que só sabe chorar, e nos pais, que não sabem o motivo do choro e o que fazer para aliviar a dor.

Quem diria que uma dor de barriga poderia causar tanto choro em um bebê e tanto nervosismo em mamães e papais de primeira viagem, não é mesmo?

Pensando nisso, a gente criou um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre cólicas no bebê: causas, sintomas, práticas para aliviar a dor e quando é necessário ir a um pediatra. Vamos lá? 

Mas o que é a cólica?

A cólica infantil é um sinal de diversas situações, como ingestão de ar na hora de mamar, consumo de alimentos que produzem gases ou outros fatores que causam desconforto no bebê, que chora e encolhe as pernas na expectativa de amenizar a dor.

Geralmente, este tipo de desconforto se mostra com um ataque de choro forte, estridente e que parece nunca acabar – deixando os pais inconsoláveis e preocupados com o recém-nascido.

A boa notícia é que estes ataques de desconfortos e dores abdominais geralmente acabam, ou pelo menos tendem a diminuir, quando o bebê completa seis meses de vida.

Por ser uma situação comum nos primeiros meses do bebê, é importante que os pais saibam lidar com o desconforto e amenizar as dores da criança. Por isso, mais adiante vamos identificar algumas causas das cólicas no bebê e maneiras de aliviar a condição.

O que causam as cólicas no bebê?

Alguns médicos apontam que a causa das cólicas no bebê é a formação do sistema digestivo que, nos primeiros momentos de vida, por ainda estar em desenvolvimento pode causar dor e desconforto.

Além disso, a ingestão de alguns alimentos ou a posição errada na hora da amamentação também podem gerar risco de fluxos e gases que agravam as dores.

Ingestão de ar

Para as mamães que estão amamentando ou já amamentaram, uma coisa é fato: o aleitamento não é um trabalho fácil. E, quando o bebê não pega corretamente na mama ou até mesmo na mamadeira, a ingestão de ar aumenta, o que pode agravar as cólicas no bebê.

Isso acontece porque o recém-nascido ainda não tem a capacidade de coordenar a respiração com a capacidade de engolir o leite.

Intolerância à lactose

A intolerância à lactose, além de causar dores abdominais e desconfortos, também tem como sintomas a diarreia, dor e inchaço na barriga e muitos gases.

Este tipo de alergia, geralmente, surge quando a criança já é maior, atingindo a adolescência ou até mesmo fase adulta, mas também pode afetar recém-nascidos.

Se o seu bebê for alérgico à lactose, é importante alimentá-lo com fórmulas hipoalergênicas ou não alérgicas, para evitar irritações e complicações. E, se a mãe ainda estiver amamentando, é necessário excluir a ingestão de leite da vaca e seus derivados.

Agitação

As cólicas no bebê também podem ser causadas por uma irritação do recém-nascido a ambientes ruidosos e agitados, uma vez que, quando desconfortáveis e com medo, podem acarretar dores abdominais.

Alimentação da mamãe

A alimentação da mãe também é uma das causas mais comuns para cólicas no bebê. Isso porque os mesmos alimentos que provocam gases nas mamães também podem provocar no recém nascido.

Assim, é fundamental prestar muita atenção na alimentação da mãe durante esses primeiros meses de vida do bebê. Os alimentos que mais provocam este tipo de reação são:

  • Brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas e alguns outros tipos de hortícolas da família das crucíferas;
  • Pimentos, pepino e nabo;
  • Grãos como feijão, favas, lentilhas e ervilhas;
  • Chocolate e derivados do leite.
As cólicas no bebê por causa da amamentação podem ser cuidadas.

Sintomas de cólicas no bebê

O choro do recém-nascido pode significar inúmeras coisas, como fome, necessidade de mudança de fralda, cansaço, irritabilidade e, claro, a cólica. O choro, acompanhado das pernas dobradas, é o indicador mais comum das dores abdominais.

Choro

O bebê, quando chora por fome, para de reclamar uma vez que você o alimenta. O mesmo serve para quando ele está chorando de cansaço. Mas se ele está chorando sem parar e nada parece resolver, é possível que ele esteja com dores de cólica.

O choro contínuo e inconsolável, que pode acontecer diversas vezes por semanas ou até mesmo no dia, é um sinal claro das cólicas no bebê.

Seu bebê está chorando? Talvez seja cólica.
Créditos da Imagem: Freepik.

Como aliviar as cólicas no bebê?

Antes de se desesperar com o choro do recém nascido, tenha em mente que as cólicas no bebê são muito comuns e acontecem até mesmo em crianças saudáveis. Por isso, mantenha a calma e tente aplicar uma das práticas para aliviar a dor e cessar o choro:

Mantenha o recém-nascido em um ambiente tranquilo

A primeira coisa que você deve fazer ao perceber que o bebê está chorando por dores de cólica é levá-lo para um lugar tranquilo e silencioso. Isso irá ajudar a tranquilizá-lo, o que pode diminuir as dores.

Coloque o bebê de bruços com uma mão na barriga

Posicionar o bebê de bruços sobre os seus braços é uma fórmula eficiente para ajudar na liberação dos gases e, consequentemente, reduzir as dores de cólica.

Movimente as pernas

Outra técnica para aliviar as dores abdominais é fazer alguns exercícios com as pernas do bebê. Para isso, dobre as pernas, uma de cada vez, e leve os joelhos para a barriga, como se o recém-nascido estivesse pedalando.

Faça massagens

Como o sistema digestivo dos recém-nascidos ainda está em desenvolvimento, você pode ajudar na digestão através de algumas massagens na barriga. Assim, por cerca de 15 minutos, faça uma massagem na barriga, colocando pressão leve e movendo a pele.

Ao aliviar as cólicas seu bebê ficará sorridente!
Créditos da Imagem: Freepik.

Faça compressas de água morna

As mulheres estão muito acostumadas a usar a compressa de água morna para aliviar as dores de cólica menstrual – e o mesmo pode ser feito com o seu bebê! Isso porque um banho quente ou uma toalha morna ajudam a relaxar e diminuir a tensão muscular.

Assim, se o seu bebê estiver chorando sem parar, coloque uma bolsa de água quente enrolada em uma toalha na barriga do recém nascido, sempre tomando cuidado com a temperatura.

Remédio Caseiro

Existe também um remédio caseiro que pode aliviar as dores de cólica dos bebês que não mamam mais no peito: dar pequenas doses de chá de camomila e erva-doce, plantas medicinais que possuem o efeito antiespasmódico.

Não o alimente demais

Os bebês largam o peito quando já terminaram de se alimentar, mas se ele estiver mamando de uma mamadeira, pode ser mais difícil de dizer se ele já está satisfeito. E, se ele se alimentar demais, pode ter algumas cólicas e irritações.

De acordo com médicos, o estômago do bebê tem o mesmo tamanho que o punho, por isso, é necessário que os recém-nascidos sejam alimentados em pequenas quantidades de cada vez.

Dicas para evitar a cólica

Agora que você já sabe o que causam as cólicas no bebê, algumas maneiras diferentes de aliviar as dores e choro, vamos ver algumas dicas fundamentais para evitar as cólicas:

Fique atenta à alimentação do bebê

Alimentar demais o recém-nascido pode ser uma das causas para o aumento de cólicas no bebê. Dessa forma, procure alimentar o seu bebê em pequenas quantidades, mais vezes ao dia do que mais quantidade.

Além disso, é importante fazer algumas pausas para ajudar o bebê a arrotar, assim, a digestão acontece mais fácil, e sem muitos gases entrando na barriga. O ideal é realizar essas pausas a cada 3 ou 5 minutos.

E, quando o seu recém-nascido começar a comer alimentos mais sólidos, procure diversificá-los, uma vez que os bebês podem ficar constipados. E, se isso acontecer, o melhor é evitar bananas e cereais de arroz.

Amamente da maneira correta

Amamentar nunca é fácil e, às vezes, as mães esquecem de colocar o bebê na posição correta de aleitamento. A dica dos médicos é evitar interrupções, barulhos, luzes claras ou quaisquer distrações, já que isso pode atrapalhar a amamentação.

Quando ir ao pediatra?

É normal, quando os pais veem o seu recém-nascido chorando sem parar, querer levar ao médico para resolver a situação. E, como já falamos anteriormente, as cólicas no bebê são muito comuns e, geralmente, passageiras, significando não haver necessidade de ir a um pediatra.

Contudo, é importante ficar atento ao bebê e, se ele não parar de chorar e demonstrar irritabilidade por muito tempo, o mais indicado é levá-lo a um médico para entender quais são as causas desse desconforto.

Assim, preste atenção aos sinais: se o bebê estiver com lábios e/ou pele de tonalidade azulada durante o choro, vomitando repetidamente, perdendo peso, apresentando diarreia, sangue nas fezes ou urinando menos do que o normal, leve-o para um pediatra quanto antes.

Leia mais conteúdos informativos como este em nosso blog:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O seu chá de bebê começa aqui

Faça sua lista de presentes e receba tudo em dinheiro.

ahh, montar sua lista é grátis ☺️