Estrias na gravidez: é possível evitar?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

A gravidez é uma fase de constantes mudanças para a futura mamãe: mudanças físicas, hormonais, além de muitas dúvidas e medos. E à medida que a barriguinha vai aumentando, além de toda empolgação em torno do crescimento do bebê, vem também as dúvidas e medos sobre a própria aparência. Por isso, o tema do post de hoje é uma dúvida super comum entre as futuras mamães: estrias na gravidez e como evitá-las. Vamos lá?

Afinal, por que surgem as estrias?

A Sociedade Brasileira de Dermatologia explica que a estria é uma atrofia adquirida que surge na pele quando as fibras elásticas e colágenas (responsáveis pela firmeza da pele) se rompem e formam as “cicatrizes”. As estrias ocorrem mais em mulheres, podendo ser mais discretas ou mais evidentes. No caso das mulheres grávidas, as estrias acabam surgindo devido ao estiramento da pele com o crescimento da barriga e do aumento de peso. No geral, as estrias na gravidez costumam surgir a partir da 25ª semana. Logo no início, as estrias são da cor rosada, passando a avermelhada, arroxeada e, então, tornam-se brancas. Nesta última fase, quando elas se tornam brancas, é a mais difícil de se reverter. No caso das mulheres grávidas, as estrias acabam surgindo devido ao estiramento da pele com o crescimento da barriga e do aumento de peso. No geral, as estrias na gravidez costumam surgir a partir da 25ª semana. Logo no início, as estrias são da cor rosada, passando a avermelhada, arroxeada e, então, tornam-se brancas. Nesta última fase, quando elas se tornam brancas, é a mais difícil de se reverter.

Fatores que podem aumentar as chances de aparecerem estrias na gravidez

De acordo com o MD.Saúde, há fatores de risco para o aparecimento de estrias na gravidez, dentre eles:
  • Alterações hormonais naturais da gestação;
  • Tendência familiar para formação de estrias, ou seja, o componente genético;
  • Idade da gestante também influencia, pois as mulheres com menos de 25 anos costumam ter uma pele mais “firme”, correndo maior risco de terem as fibras elásticas da pele rompidas. Gestantes acima de 30/35 anos têm um risco bem menor de apresentarem estrias relacionadas com a gravidez.

Como evitar as estrias na gravidez

A boa notícia é que é possível evitar as estrias na gravidez. Principais cuidados que a futura mamãe precisa ter para evitar as estrias na gravidez:

  • Manter-se hidratada, pois beber muita água é fundamental para manter a saúde do bebê, da mamãe e da pele;
  • Ingerir alimentos ricos em vitamina C e E;
  • Controlar o ganho de peso, evitando que a pele sofra grandes distensões;
  • Esfoliar, delicadamente, a pele uma vez por semana;
  • Hidratar a pele diariamente com óleos de amêndoas ou hidratantes.

Principais tratamentos para as estrias

As estrias na gravidez têm maior chance de cura, sabe por quê? Porque são recentes e, desta forma, a pele têm maior capacidade de regeneração. Os tratamentos conhecidos podem ser feitos de forma isolada ou em associação, mas sempre com acompanhamento médico, pois a mulher grávida e a lactante têm diversas restrições. Dentre os principais tratamentos para as estrias recentes, têm-se:

  • cremes com ácido retinoico, com ácido glicólico ou com vitamina C;
  • microdermoabrasão;
  • microagulhamento.

E aí, gostou de saber mais como prevenir as estrias na gravidez? Para você continuar se informando, temos um post que vai te interessar: “Fisioterapia pélvica para gestantes: o que é e quais os benefícios”. Para saber mais informação sobre gravidez, amamentação, cuidado com os bebês, chá de fraldas e mais: acesse nosso blog e fique por dentro de todas as novidades. Para mais informações, entre em contato conosco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tarifas e prazos

Tarifas

No intuito de prestar o melhor serviço para nossos clientes com alta tecnologia e segurança, o iFraldas retém um percentual de 7,99% sobre o valor das fraldas virtuais recebidas.

Caso o convidado efetue o pagamento por meio de cartão de crédito, incidirá também um desconto percentual de 3,99% sobre o mesmo valor. É uma cobrança da Intermediadora de Pagamentos – Pagar.me.

Se o convidado optar pelo boleto bancário, a tarifa de R$ 3,80 cobrada pelo Pagar.me será acrescida no momento do pagamento. Essa regra é válida para compras efetuadas a partir de 16/11/2020.

Segue um resuminho para não haver dúvidas sobre as tarifas descontadas dos clientes:

Cartão de créditoBoleto
7,99% + 3,99%7,99%

Quando da solicitação do resgate, informamos que não é cobrada taxa para a transferência. No entanto, a partir do segundo resgate, caso ocorra, será cobrada a taxa de R$7,90 por transferência.

Prazos

A seguir nossa política de liberação e resgate dos créditos:

Cartão de créditoBoleto
Prazo para liberação33 dias corridosAté 3 dias úteis
Prazo para transferênciaAté 3 dias úteis