Saiba como evitar rachaduras nos mamilos na amamentação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

O momento da amamentação é um dos mais esperados pela mãe durante a gravidez. Essa é uma atividade única, sem igual, em que mãe e filho compartilham uma experiência de união que é capaz de criar laços para o resto da vida.

Porém, a amamentação não pode ser idealizada e romantizada, como muitas mulheres fazem. Trata-se de um momento incrível e experiência única, mas também existem as dificuldades, dores e nervosismo que envolvem o ato.

Dentre as dificuldades estão as rachaduras nos mamilos. Trata-se de uma situação extremamente comum, mas que pode ser evitada com algumas atitudes simples e práticas, que farão toda diferença na qualidade da experiência para mãe e filho, além de auxiliar na questão da autoestima com o corpo nessa fase em que ele sofre tantas mudanças.

O que são e o que causa as rachaduras nos mamilos?

As rachaduras nos mamilos não são nada além de pequenas fissuras geradas pelo atrito durante a amamentação. Normalmente, essas rachaduras desaparecem em poucos dias após o início de alguns cuidados especiais, mas é importante que a mãe fique atenta para que elas não se transformem em pequenas feridas. Caso isso aconteça, é necessário buscar ajuda médica.

Mas, em geral, tratam-se de lesões geradas no tecido da pele, que são geradas durante a sucção do bebê em busca do leite, que podem gerar maior pressão do que o necessário. Afinal, ele também está aprendendo a se alimentar.

Na maior parte dos casos, essas fissuras são geradas pelo mau posicionamento da cabeça do bebê ou uso de itens intermediários para facilitar a mamada. Além disso, também há casos em que a pele da mãe é naturalmente mais sensível, acarretando maior fragilidade do seio.

Independente do motivo, as soluções que poderão ajudá-la são bastante simples.

O que fazer para evitar esse resultado no seio?

Antes de executar qualquer uma das ações, é importante que você converse com seu médico, para garantir que um diagnóstico profissional seja feito e entender se trata-se apenas de uma rachadura como a mencionada no exemplo acima.

Caso seja realmente uma questão de atrito, alguns cuidados que podem te ajudar a evitar rachaduras nos mamilos são:

1. Realize uma ordenha antes de toda mamada

Em geral, quando a criança pega no peito da mãe, o órgão está, de certa forma, “despreparado” para a sucção e, por isso, o bico pode estar um pouco mais rígido, o que vai acarretar em dificuldade do bebê em fazer a primeira sucção. Com isso, o bebê pode se acostumar a fazê-lo de forma mais forte.

Por isso, é indicado que a mãe faça uma rápida ordenha, podendo inclusive guardar o leite em uma mamadeira para um outro momento. Cerca de 1 minuto é suficiente para que a aréola fique mais flexível e, consequentemente, mais fácil para o bebê fazer a pega. Com isso, além de evitar rachaduras posteriores, esse cuidado também costuma gerar menos dor no momento da amamentação, o que é ótimo para quem está começando com o processo nos primeiros dias do bebê em casa.

2. Evite o uso de cremes e óleos

Apesar de os cremes e óleos vegetais proporcionarem alívio e um aspecto de resolução imediata, essas não são opções indicadas para resolver o problema de forma definitiva. Algumas mães chegam a passar até pomadas nos mamilos, mas elas não são indicadas em caso de rachaduras.

O motivo é a necessidade de deixar que o corpo se recupere sozinho. A rachadura, de certa forma, é uma ferida que precisa ser cicatrizada e não a falta de hidratação no local, como muitos pensam. Então, o ideal é deixar a área o mais seca possível para que o corpo faça o processo de regeneração sozinho. Nosso corpo é mais poderoso do que você imagina!

Além disso, qualquer substância colocada no mamilo pode ser tóxica para o bebê. Então, é importante tomar cuidado e não aplicar qualquer produto sem orientação médica.

3. Lave apenas o necessário

Da mesma forma que é importante evitar óleos e cremes, você também deve evitar a lavagem em excesso dessa região. Além de garantir que o mamilo fique seco na maior parte do tempo possível, você também evita que a região perca a proteção natural.

É importante fazer a higienização durante o banho e logo após a amamentação, mas não é necessário lavar o seio com qualquer produto diferente nos demais momentos do dia.

Veja a recomendação da Fundação Oswaldo Cruz sobre a higiene dos seios:

Lavar o seio só com água: seios e mamilos devem ser lavados apenas com água, sem o uso de sabonetes ou cremes. Os mamilos têm uma hidratação natural que deve ser mantida durante a gravidez. Por isso, quando são usados sabonetes ou cremes, essa hidratação é removida, aumentando o risco de rachaduras nos mamilos. Existem pequenas glândulas localizadas na aréola que produzem secreção sebácea que protegem a pele para a amamentação.

Fundação Oswaldo Cruz

Aproveitamos e colocamos aqui também a Cartilha de Promoção a Amamentação, com várias informações que podem te ajudar.

4. Avalie a forma como o bebê está posicionando a boca

A posição na qual o bebê deve permanecer durante a amamentação também faz toda diferença no resultado das rachaduras do mamilo.

Observe se o seu filho ou filha está fazendo a famosa “boca de peixinho”. Seus lábios devem estar virados para a fora e a boquinha deve estar bastante aberta. O ideal é que a boca dele consiga tapar praticamente toda a aréola da mãe durante todo o período em que a sucção acontece.

Além disso, observe a posição da cabeça, pois ela deve estar parada de uma forma em que o queixo da criança fique encostado na mama.

É importante lembrar que essa posição da cabeça e da boca também vão ajudar na facilidade de sucção por parte do bebê, evitando também possíveis dores mais fortes na região para a mãe. Essa é, provavelmente, uma das coisas que ninguém te contou sobre a amamentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tarifas e prazos

Tarifas

No intuito de prestar o melhor serviço para nossos clientes com alta tecnologia e segurança, o iFraldas retém um percentual de 7,99% sobre o valor das fraldas virtuais recebidas.

Caso o convidado efetue o pagamento por meio de cartão de crédito, incidirá também um desconto percentual de 3,99% sobre o mesmo valor. É uma cobrança da Intermediadora de Pagamentos – Pagar.me.

Se o convidado optar pelo boleto bancário, a tarifa de R$ 3,80 cobrada pelo Pagar.me será acrescida no momento do pagamento. Essa regra é válida para compras efetuadas a partir de 16/11/2020.

Segue um resuminho para não haver dúvidas sobre as tarifas descontadas dos clientes:

Cartão de créditoBoleto
7,99% + 3,99%7,99%

Quando da solicitação do resgate, informamos que não é cobrada taxa para a transferência. No entanto, a partir do segundo resgate, caso ocorra, será cobrada a taxa de R$7,90 por transferência.

Prazos

A seguir nossa política de liberação e resgate dos créditos:

Cartão de créditoBoleto
Prazo para liberação33 dias corridosAté 3 dias úteis
Prazo para transferênciaAté 3 dias úteis