Grávidas podem comer sushi?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp

Saber se grávidas podem comer sushi é uma dúvida muito mais comum do que se imagina. A maioria das mulheres que são apaixonadas pela gastronomia japonesa, já teve esta dúvida quando descobriu que estava grávida.

Isso acontece porque existe no imaginário das pessoas uma grande associação entre o consumo de sushi durante a gravidez e a existência de riscos que esse consumo pode  acarretar para a saúde do bebê ainda no ventre.

Mas será que isso é verdade ou mito? Vamos esclarecer esse dilema.

Afinal, grávidas podem comer sushi?

Os peixes são uma excelente fonte alimentar. Além de possuírem pouca gordura, são uma ricos em proteínas e vitaminas, e apresentam especialmente altos índices de Ômega 3 e vitamina D. Ambos vitaminas fundamentais para o desenvolvimento do bebê

Isso significa que o peixe é um ótimo alimento para ser consumido tanto durante a gravidez, quando ao longo da vida.

A preocupação do consumo de sushi na gravidez ocorre porque os alimentos crus, como os peixes no sushi, correm o risco de estarem infectados com parasitas que podem causar infecções na mãe e comprometer o bebê.

O risco de um peixe cru causar uma infecção, segundo a obstetra Dra. Joanne Stone, médica americana especializada em Medicina Materno e Fetal, é de 1 a cada 2 milhões de pessoas.

Vale ressaltar que esta informação é  independente de quem consumiu o peixe estar grávida ou não.

Para você ter uma ideia do que isso significa, a probabilidade de você contrair uma infecção comendo sushi é menor do que comendo frango.

Então, definitivamente, grávidas podem comer sushi. Pode comemorar!

Quais cuidados devo ter ao comer sushi na gravidez?

iFraldas - grávidas podem comer sushi?
Fotografia: Kasumi Loffler

O que é preciso ter cuidado é com a procedência do sushi que você está comendo. É importante tentar se certificar que o peixe tenha sido armazenado e manuseado corretamente, de acordo com os padrões de segurança alimentar.

Mas, reforçamos que essa é uma preocupação que você deve ter com todos os alimentos que ingere, estando grávida ou não.

A mesma preocupação do sushi deve ser estendida a todo alimento consumido. A limpeza adequada das verduras, assim como o manuseio de carnes, frangos, são apenas alguns exemplos. E isso vale tanto para o consumo em casa, quanto fora dela.

Agora, se for comer fora de casa, é importante saber escolher o local onde você irá comer. Ou seja, procure selecionar restaurantes onde você possa se certificar a respeito da higiene do lugar.

Onde tenha informações sobre o correto cuidado com o preparo da comida, independente de qual seja o alimento consumido.

Outro ponto fundamental, quando falamos especificamente em sushi, é saber a procedência do peixe que é utilizado no restaurante escolhido. Isso é ainda mais importante se você mora em uma região longe da praia. Porque significa que o peixe terá viajado, às vezes longas distâncias, antes de chegar no seu prato.

Então, nesse caso, não tenha receio de perguntar para o sushiman qual é a origem do peixe.

Se ele estiver fazendo tudo corretamente, se sentirá orgulhoso em compartilhar com você a origem dos insumos que ele usa e o cuidado que ele tem para que você coma o melhor alimento possível.

Agora, se eles não puderem lhe dar essa informação, fique atenta.

E, como sempre alertamos, em caso de dúvidas durante a gravidez, consulte sempre o seu médico obstetra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Tarifas e prazos

Tarifas

No intuito de prestar o melhor serviço para nossos clientes com alta tecnologia e segurança, o iFraldas retém um percentual de 7,99% sobre o valor das fraldas virtuais recebidas. Além disso, se o seu convidado efetuar o pagamento por meio de cartão de crédito, o Pagar.me (intermediadora de pagamento) cobra um percentual de 3,99%, ou, no caso de boleto bancário o valor de R$ 3,80 por boleto pago.

Quando da solicitação do resgate, informamos que não é cobrada taxa para a transferência. No entanto, a partir do segundo resgate, caso ocorra, será cobrada a taxa de 7,90 reais por transferência.

Prazos

O prazo para resgate das transações realizadas por boleto bancário é de 3 dias úteis. O prazo para resgate no caso de transações realizadas por meio de cartão de crédito é de 33 dias corridos. Em ambos os casos, o prazo para o iFraldas realizar a transferência dos valores é de 3 dias úteis, a partir da data de solicitação.